O Ceará Faz bonito em São Paulo-15/10/2010

O Ceará realmente fez bonito em São Paulo !

O cavalo cearense Louro Hot NW (Mr Fredy HR*Wilson) participou do 31º Potro do Futuro da ABQM. Realizado entre 08 e 12 de outubro, no Parque de Exposições Fernando Cruz Pimentel, em Avaré-SP.

Tendo viajado para São Paulo no início de Agosto com este propósito, lá chegou e não decepcionou seus proprietários e treinadores. Obteve a difícil classificação para a final disputando com outros 201 equinos de todo o país.

Montado pelo experiente João Ferraz Leão, conseguiu a 30º colocação na disputa final. Conquistando o 29º melhor tempo de todo o evento em sua categoria. Com 18,799 segundos e 18,533 segundos, respectivamente.
Um resultado que comprova o crescimento acentuado do nível técnico das modalidades de Três Tambores e Seis Balizas nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. 
Vale lembrar que este palomino não somente nasceu, mas também foi totalmente domado e treinado no estado alencarino. E o mais admirável, por um profissional novato. Na verdade, Louro Hot NW é o primeiro animal “mexido” para as provas de Tambor na Fazenda Forquilha (Horizonte-Ce). Portanto, grande estréia !
Merece elogios à visão arrojada dos irmãos Leonardo (Leozão) e Rodrigo de Freitas. Além de participação ativa e decisiva no grupo de amigos que resgatou a prática destas modalidades equestres no Ceará, investindo pesado para a propagação em nosso estado, corajosamente acreditaram na prata da casa.  
Cedo perceberam a importância de disseminar novas modalidades equestres. Embora um vaqueiro amador respeitado no meio da Vaquejada, Leozão foi um dos maiores incentivadores desta diversificação.
É sempre oportuno citar que o mercado equino hoje já gera mais emprego que o ramo automotivo, os correios e o comércio atacadista. Conforme dados anunciados durante o Simpósio Equestre do Distrito Federal (SIMPEQDF) pelo Presidente da Comissão Nacional de Equinocultura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Pio Guerra Júnior, são 642,5 mil empregos diretos e 2,6 milhões de empregos indiretos.
Um segmento da economia que em 2009 as exportações chegaram a US$ 27,4 milhões, superando produtos como a cachaça e o café torrado. O faturamento anual da indústria do cavalo é de R$ 7,5 bilhões !
Incentivar novas práticas equestres extrapola o âmbito esportivo. Contribuir para o aumento na geração de emprego e renda da população regional é manter o sertanejo no campo, evitando o êxodo rural. Ofertar boas perspectivas de crescimento profissional incentiva a inversão do ciclo migratório. É consciência social !
Fazenda Forquilha, um exemplo a ser seguido !
 
Alexandre Fontelles